Continua após a publicidade.
ad

Haverá um cheque de formação digital, até 750 euros, para todos os trabalhadores. A iniciativa arranca em setembro.

O Governo disponibiliza cheque de formação digital para todos os trabalhadores. A iniciativa, enquadrada na medida Emprego + Digital, arrancou em 2023.

O Cheque-Formação + Digital vai ser disponibilizado pelo Governo para todos os trabalhadores, independentemente da área ou vínculo laboral, com um valor até 750 euros.

Em pleno processo de transição digital em Portugal e em que o mercado de trabalho assume tais competências como essenciais, há que perceber o que traz de novo esta nova medida.

Reunimos toda a informação de que precisa sobre esta iniciativa.

A nova medida de um programa de 94 milhões

O cheque de formação digital é uma iniciativa que integra uma aposta do Governo nas competências digitais do mercado, que se junta a outras três medidas que contam com uma verba de 94 milhões de euros no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR).

Continua após a publicidade..

A primeira de todas, a que se chamou a que chamou “Emprego + Digital”, foi lançada em setembro de 2022, abrindo às empresas a possibilidade se candidatarem a ações de formação para os seus trabalhadores. Esse primeiro passo, de 43 milhões de euros do orçamento, terá abrangido cerca de de 200 mil trabalhadores.

Um “investimento à medida” de cada trabalhador

Este cheque de formação digital tem o valor máximo de 750 euros e pode ser usado para fazer uma ação de formação em competências digitais à escolha do trabalhador, da cibersegurança ao marketing digital, passando pelo tratamento de dados, independentemente do seu vinculo laboral, a ou as formações em que considera importante adquirir ou aperfeiçoar as suas competências digitais importantes para o mercado de trabalho.

O valor do cheque pode também ser usado para reconversão profissional, ou seja, para obter novas competências que permitam mudar de emprego.

PRR digital

A Implementação Digital insere-se numa das três dimensões estruturantes do Plano de Recuperação e Resiliência Resiliência (PRR): Resiliência; Transição Climática; e Transição Digital, orçado em 94 milhões de euros.

Continua após a publicidade..

Para além do cheque de formação digital, o Plano conta com mais três medidas no âmbito da transição digital, integradas no programa Emprego + Digital que visa a formação e requalificação na área digital de trabalhadores, gestores e dirigentes de empresas e entidades da economia social.

O objetivo é dar a melhor resposta aos novos desafios e oportunidades de diversos setores de atividade, em especial aqueles onde as tecnologias assumem um papel determinante na produtividade e competitividade das próprias entidades e consequentemente na economia nacional.

O cheque de formação digital para o qual estão contemplados 43 milhões de euros do PRR, destina-se ainda a formação dos formadores.

Formação: Prioridades

A formação integrada no programa Emprego +Digital, já ministrada pelo IEFP apresenta setores de atividade e áreas de formação prioritárias.

Da indústria automóvel, passando pelo comércio e a medicina, há uma lista de quase duas dezenas de áreas prioritárias.

De fora ficam as entidades da Administração pública.

O futuro é digital

Independentemente da área ou funções desempenhadas, qualquer profissional necessita de melhorar as competências e as qualificações digitais.

O mercado de trabalho, em permanente mudança e adaptação assim o exige. O mundo é cada vez mais digital e isso é evidente, nomeadamente com a implementação de iniciativas desde cedo nas escolas.

O cheque de formação digital, disponível a partir do próximo mês de setembro, revela-se, pois, para muitos a oportunidade de se preparar para o futuro.

Share.