Continua após a publicidade.
ad

Todos nós sabemos que o PIX se tornou uma parte fundamental do nosso dia a dia financeiro. Afinal, quem ainda não aderiu ao sistema de pagamentos instantâneos está perdendo tempo. Criado em 2020, o PIX chegou para ficar, contando com milhões de transações simultâneas em todo o país e facilitando nossa vida de forma impressionante.

Agora, com o lançamento do Drex, os brasileiros estão preocupados se esse pode ser o fim do sistema. Na matéria a seguir, você descobre toda a verdade!

CAIXA e Banco do Brasil já começaram a usar o DREX: isso pode ser o FIM do Pix?
Drex como ameaça para o PIX! Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Facilidade do PIX

O PIX, lançado em novembro de 2020 pelo Banco Central, representou uma revolução nos pagamentos instantâneos, trazendo uma facilidade sem precedentes aos brasileiros em suas transações financeiras. Essa inovação rapidamente se tornou uma alternativa eficiente e acessível aos métodos tradicionais de pagamento, como transferências bancárias e boletos.

Uma das maiores vantagens do sistema é a sua velocidade. As transações são processadas em segundos, permitindo que o dinheiro seja transferido e disponibilizado imediatamente na conta do destinatário. Isso eliminou a necessidade de esperar horas ou até mesmo dias úteis para que uma transferência fosse concluída, como acontecia anteriormente.

Além da rapidez, o PIX também trouxe facilidade na utilização. O sistema está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, o que significa que os usuários podem fazer pagamentos e transferências a qualquer momento, tornando-o altamente conveniente para as necessidades do cotidiano.

Continua após a publicidade..

A simplicidade é outra característica marcante da ferramenta. O motivo disso é que ela permite que os usuários façam transações apenas utilizando o celular, sem a necessidade de cartões físicos ou dinheiro em espécie. Basta ter uma conexão à internet para realizar pagamentos ou transferências de forma intuitiva e ágil.

Além disso, o PIX reduziu significativamente os custos associados às transações financeiras, uma vez que muitas operações são gratuitas ou têm custos muito baixos em comparação com outras formas de pagamento. Isso beneficia tanto os consumidores quanto as empresas, que podem economizar em taxas e tarifas bancárias.

Em suma, o sistema criado pelo Bacen trouxe uma praticidade inimaginável aos brasileiros no que diz respeito aos pagamentos instantâneos, oferecendo velocidade, acessibilidade e economia. Essa inovação tem impulsionado a digitalização dos serviços financeiros no Brasil e melhorado a experiência de pagamento para milhões de pessoas em todo o país.

Continua após a publicidade..

Saiba mais: 5 apps que já liberam o PIX parcelado: aprenda a usar

Fim do sistema de pagamentos?

Portanto, visando inovar cada vez mais no que tange os serviços financeiros digitais, o Banco Central já divulgou alguns detalhes de como vai funcionar o Drex, o Real Digital brasileiro.

Previsto para ser lançado no próximo ano, o Drex será um tipo de carteira armazenada num sistema virtual, e todos poderão realizar transações no mesmo valor de cédulas ou moedas. Além disso, as instituições financeiras vão disponibilizar as carteiras virtuais.

Com a tecnologia blockchain, a ferramenta será segura e firma um compromisso com a inovação e modernização financeira, explorando o potencial das moedas digitais e transações ágeis. Ademais, o Drex é considerado mais um sucesso financeiro. Estas são palavras das presidentas da Caixa e do Banco do Brasil, Maria Rita Serrado e Taciana Medeiros, cujas instituições já testaram o recurso.

Por fim, se você está com dúvida sobre o Real Digital e acredita que ele vai acabar com o PIX, saiba que isso não passa de uma falácia. Afinal, a implementação do novo sistema só deve acontecer em 2024 e ele ainda vai atuar de forma complementar ao PIX e demais recursos financeiros, não substituindo nem um nem outro.

Fique tranquilo, pois com o sucesso do PIX, é pouco provável que ele tenha um fim, e sim que seja cada vez mais aprimorado.

Veja também: ATENÇÃO: quem utiliza o PIX e recebe HOJE deve ficar atento

Share.