Continua após a publicidade.
ad

Moedas raras podem valer mais de R$ 1.7 mil! Estamos falando de duas moedas de 5 e 50 centavos que, em vendas diretas, negociações pela internet, e leilões, podem atingir valores impressionantes. Atualmente, inúmeras pessoas do mundo todo têm a “numismática” (que, para quem não conhece, é o estudo das moedas) como um grande hobby. É por isso que estas pessoas costumam fazer gastos consideráveis para aumentar as coleções!

É aí que entram os “vendedores de moedas” – que podem tanto ser pessoas especializadas em numismática, quanto você que têm moedas raras escondidas em casa. Portanto, vale a pena quebrar o cofrinho, vasculhar os assentos do sofá e virar as bolsas de avesso para encontrar estes valiosos itens. Com isso em mente, confira abaixo por que as moedas ficam tão caras e as melhores alternativas para vendê-las!

Saiba tudo sobre as 2 moedas raras que podem valer até R$ 1,7 mil! Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br
Saiba tudo sobre as 2 moedas raras que podem valer até R$ 1,7 mil! Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Moedas raras podem valer mais de R$ 1.7 mil! Entenda o motivo

Como citamos anteriormente, as moedas raras podem valer mais de R$ 1.7 mil! Nesse sentido, surge a dúvida: afinal de contas, por que algumas moedas atingem valores tão expressivos em vendas para especialistas?

A resposta pode ser mais complexa do que você imagina! Afinal de contas, diversas variáveis influenciam, de maneira positiva e negativa, o valor das moedas.

Entre estas variáveis, destaca-se, por exemplo, o caráter Comemorativo. As Moedas Comemorativas são mais valorizadas por terem sido produzidas durante importantes eventos históricos, como Olimpíadas, centenários, etc.

As Moedas de Tiragem Limitada também são muito valorizadas por entusiastas da numismática. Afinal, existe uma quantidade bem menor de unidades em circulação.

Já as moedas que apresentam defeitos, por sua vez, são as mais raras do mercado, e sob o mesmo ponto de vista, atingem os maiores preços em leilões.

Esses erros podem incluir a impressão da mesma imagem nos dois lados, impressões de ângulos incorretos, lados vazios e muito mais.

Continua após a publicidade..

Por último, as moedas antigas, produzidas antes do Plano Real, também são bastante valiosas. Nesse caso, quanto mais antiga é uma moeda, maior será seu valor atualizado.

Veja também:  ‘Tio Patinhas’: estes signos fazem QUALQUER COISA por dinheiro; você conhece alguém assim?

Com ESTAS moedas raras, você pode ganhar R$ 1.7 mil!

Como você já sabe, as duas moedas raras que podem valer mais de R$ 1.7 mil são de 5 e 50 centavos. De antemão, podemos dizer que ambas as moedas foram cunhadas em 2019.

Ou seja: o motivo da valorização está longe de ser a antiguidade. Muito até pelo contrário: ambas as moedas passaram a circular a partir de 2019. Logo, você pode ter uma delas escondida na sua casa ou na sua carteira.

No entanto, para garantir essa enorme valorização, as moedas precisam apresentar alguns detalhes visíveis. Abaixo, você pode conferir a lista completa:

  • Ano de cunhagem: Para valer R$ 1.7 mil, as moedas de 5 e 50 centavos devem ter o ano de cunhagem completamente visível. O ano, nesse caso, é 2019. Sem essa inscrição, o valor das moedas passa por uma considerável desvalorização, caindo para R$ 2 ou R$ 6;
  • Inscrição “A”: Este é justamente o elenco que faz as moedas de 5 e 50 centavos custarem mais de R$ 1.7 mil em leilões e negociações. Sem esse detalhe, o valor máximo das moedas é de R$ 15. A inscrição em questão pode ser observada ao lado de uma espécie de “faixa” que aparece na parte inferior do item, perto do ano de cunhagem.

Sendo assim, o que significa a inscrição “A”? A resposta não poderia ser mais simples: a letra “A” indica o fato das moedas terem sido cunhadas na Holanda, e não no Brasil.

Continua após a publicidade..

Em 2019, o Governo Brasileiro assinou um contrato com a Casa da Moeda da Holanda para a produção de uma tiragem especial de moedas, o que resultou na produção dos itens que citamos acima.

Para valer R$ 1.7 mil, as moedas raras precisam DESTE detalhe

Para alcançar valores de até R$ 1.700,00 em leilões, negociações e vendas diretas, as moedas de 5 e 50 centavos, produzidas em 2019, não devem apresentar somente o ano de cunhagem e a inscrição “A”.

Na verdade, só atingem este valor as moedas do tipo que também possuem “posicionamento horizontal invertido” no anverso e no reverso.

Os termos “Anverso” e “reverso”, para quem não conhece, servem para identificar os dois lados das moedas. “Anverso” é a “cara” da moeda, e o “reverso” nada mais é do que a “coroa”.

Nesse sentido, se você achar uma moeda de 5 ou 5 centavos, produzida em 2019, com o ano de cunhagem e a inscrição “A” visíveis, e com o posicionamento horizontal invertido no anverso e no reverso, poderá ganhar até R$ 1.7 mil ao vender o item!

Veja também:  MUITA ATENÇÃO: novo PENTE-FINO do INSS vai cortar R$ 20 BILHÕES, descubra se você também corre risco

Como vender as moedas raras?

Já encontrou as moedas raras de 5 e 50 centavos na sua residência? É hora de vendê-las para colecionadores e especialistas em numismática!

Para fazer isso, você tem várias opções. Se o seu objetivo é vender os itens de maneira presencial, pode ser interessante levá-los às Casas Numismáticas. Estes estabelecimentos, afinal, servem justamente para definir o valor das moedas raras, e oferecê-las para os colecionadores.

Nas Casas Numismáticas, as moedas raras são analisadas por especialistas no segmento, que decidem o preço médio com base em aspectos como raridade, antiguidade e estado de conservação.

No entanto, nem todas as cidades brasileiras possuem estabelecimentos do tipo. Portanto, antes de optar por esse tipo de venda, vale a pena pesquisar para conferir se existem Casas Numismáticas na sua região.

Agora, para vender as moedas raras pela internet, as opções são ainda mais abrangentes. Você pode anunciar os itens em grupos do Facebook, plataformas de e-commerce e sites de leilão.

Nos grupos do Facebook, é possível definir o preço das moedas em negociação direta com o comprador. Já nas plataformas de e-commerce, é você quem decide o valor dos itens.

Finalmente, nos sites de leilão, todo o processo de anúncio e venda é realizado por uma equipe especializada, que costuma cobrar uma comissão sobre o valor final do negócio. Essa opção vale mais a pena para quem deseja vender uma quantidade mais expressiva de itens. 

Share.