Continua após a publicidade.
ad

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se caracteriza enquanto uma agência reguladora que atua sob a forma de autarquia de regime especial em conjunto com o Ministério da Saúde. A Agência é responsável por exercer o controle sanitário de todos os produtos e serviços, sejam eles nacionais ou importados, que venham a ser submetidos à vigilância sanitária, como acontece com os alimentos, medicamentos, saneantes, cosméticos, produtos médicos, sangue, derivados do tabaco, hemoderivados e serviços de saúde. 

A Anvisa é responsável também pela aprovação dos serviços e produtos que são submetidos a vigilância sanitária para que posteriormente possam ser comercializados, implementados e produzidos no Brasil. Diante disso, constantemente alguns produtos não passam na vigilância da autarquia e precisam ser retirados de circulação no país. 

Nos últimos dias, a Anvisa divulgou que um produto foi retirado dos supermercados pois estava contaminado com pelo de rato. Portanto, confira a seguir qual a marca responsável pelo produto e entenda o que aconteceu!

Continua após a publicidade..
Molho de tomate famoso entre os brasileiros é suspenso pela Anvisa por conter pelo de rato. Foto: divulgação

Anvisa retira produto dos supermercados por estar contaminado com pelo de rato

Quando o assunto é a saúde humana, todo cuidado é pouco. Aliás, em grande parte das vezes, quando se trata de alimentos que consumimos com determinada regularidade e vão direto para o nosso organismo, o cuidado deve ser ainda maior. Nesta segunda-feira (11), a Anvisa proibiu um produto bastante consumido pelos brasileiros pois contava com pelo de rato. O alimento em questão era um extrato de tomate da marca Quero. 

De acordo com o que foi divulgado, a Anvisa determinou a proibição da distribuição e venda de um lote de extrato da marca Quero, que é produzido pela Heinz Brasil S.A. A proibição se deu após algumas denúncias feitas pelos consumidores. A autarquia chegou a conclusão que o produto oferecia risco à saúde dos consumidores, isso porque contava com uma quantidade de pelo de roedor maior que o limite máximo de tolerância permitido pela legislação.

Continua após a publicidade..

O lote em questão se referia ao L. 11 7:35. Para aqueles que não têm conhecimento a respeito, é permitido pela Anvisa que os produtos à base de tomate, como molhos, polpa e extrato tenham, no máximo, um fragmento de pelo de roedor a cada 100 gramas. Diante disso, o lote em questão ultrapassava o limite estabelecido. 

Confira também: NOJENTO! Perícia revela por que produto MUITO POPULAR foi PROIBIDO pela Anvisa: prepare-se para fichar CHOCADO

A marca Quero se pronunciou sobre o caso?

A respeito do lote do produto, a empresa Quero Alimentos emitiu uma nota falando sobre o assunto. No texto, eles disseram reafirmar a sua transparência durante todas as etapas de produção, desde o recebimento dos ingredientes até a distribuição do produto final, que tem como foco o atendimento das legislações aplicáveis a cada um dos alimentos. Sendo assim, a empresa enfatiza ainda que oferece para os consumidores total confiabilidade no alto padrão de qualidade dos produtos produzidos pela marca. 

Saiba mais: Anvisa emite NOVO ALERTA para brasileiros sobre os MEDICAMENTOS; é preciso ter muito cuidado!

Share.