Continua após a publicidade.
ad

Conheça os empregos onde mais de 50% dos trabalhadores sente verdadeira satisfação com o salário e saiba por quais motivos.

Sempre quis saber quais são as carreiras onde os profissionais sentem maior satisfação com o salário? Está no sítio certo.

A verdade é que quando nos oferecem um salário que corresponde às nossas expectativas, a tendência é para mantermos a equipa de trabalho mais produtiva e devidamente motivada.

Como sabemos, nem sempre os bons talentos são motivados apenas pela remuneração. No entanto, isto não significa que as empresas se devem descuidar deste aspeto.

Por isto mesmo, uma das tarefas mais importantes dos Recursos Humanos de qualquer organização é avaliar os salários praticados pela empresa e perceber se estão de acordo com aquilo que os profissionais esperam – e, claro, com o mercado de trabalho.

Afinal, não existe melhor indicador do que as respostas dos próprios trabalhadores. Através delas, será possível identificar problemas e arranjar rapidamente uma solução para os mesmos.

A satisfação com o salário é um aspeto que pesa no dia a dia de qualquer profissional numa empresa. Durante muitos anos foram inúmeros aqueles que se sentiram frustrados com o crescimento salarial estagnado.

Principalmente os mais jovens, tendem a estar cada vez mais focados na compensação salarial à medida que tentam criar alguma estabilidade financeira para poderem pagar as suas casas e construir família.

Continua após a publicidade..

Por isso, embora os fatores como a confiança, benefícios, flexibilidade e respeito continuem a ser altamente importantes, a remuneração é um fator crítico da satisfação no trabalho – especialmente entre os funcionários da geração Y e da geração X.

De acordo com o Índice de Confiança da Força de Trabalho do LinkedIn, algumas das áreas onde os trabalhadores referem sentir-se satisfeitos com o salário são as engenharias, imobiliário ou a gestão de produto, por exemplo.

Para a elaboração deste índice, a rede profissional entrevistou mais de 32 mil profissionais norte-americanos, perguntando se sentem bem compensados pelo trabalho que fazem.

Em comparação com uma média de 49% dos trabalhadores que afirmam sentir-se felizes com o seu salário, cerca de 60% dos profissionais em cada uma das áreas dizem que se sentem efetivamente bem remunerados pelo trabalho que desempenham.

Relativamente às respostas, estas variam com base na linha de trabalho de cada um. Assim, os empregos em que os trabalhadores se sentem mais felizes com os seus salários, juntamente com os que se sentem bem remunerados incluem:

Continua após a publicidade..
  1. Gestão de produto – 62%;
  2. Engenharia – 60%;
  3. Agente imobiliário – 59%;
  4. Gestão de programas e projetos – 58%;
  5. Consultoria – 57%;
  6. Recursos Humanos – 56%;
  7. Finanças – 56%;
  8. Compra – 55%;
  9. Tecnologias da Informação – 54%;
  10.  Legislação/ juristas – 54%;
  11.  Desenvolvimento de negócios – 54%;
  12.  Marketing – 53%;
  13.  Contabilidade – 52%;
  14. Vendas – 50%.

Por que motivo se sentem os profissionais satisfeitos com o salário nestas áreas?

Como é possível observar, algumas destas áreas estão ligadas a serviços técnicos e financeiros – indústrias estas que são conhecidas por todos por pagarem bons salários.

Por outro lado, outras áreas como por exemplo as carreiras no ramo imobiliário, dependem das vendas que fazem e das comissões que ganham. Isto é, os rendimentos auferidos das comissões podem aumentar bastante o salário.

Para que consiga ter uma noção, apenas 29% dos trabalhadores planeiam pedir aos seus chefes um aumento salarial nos meses seguintes. Contudo, os gestores de produto e os comerciantes excedem essa média, ambos com 39%.

De facto, os profissionais com estas funções parecem estar muito mais à vontade para começarem a discutir uma compensação. A grande maioria dos marketers acredita que a transparência salarial irá conduzir à igualdade salarial.

Por isso mesmo é mais provável que partilhem o seu salário com pessoas com quem se sentem familiarizadas – como amigos, familiares e mentores de confiança.

Também os engenheiros, que são os segundos mais satisfeitos com o salário, concordam que a transparência salarial vai conduzir à igualdade salarial na sua maioria.

Como sabemos é essencial que cada um de nós cumpra devidamente o seu trabalho. No entanto, isto não significa que o salário não deva aumentar todos os anos. Afinal, sentirmo-nos bem compensados, significa sermos capaz de manter ou até elevar o nosso estilo de vida.

E quais são os trabalhadores que se sentem menos satisfeitos com o salário?

Em relação aos profissionais que não estão ligados a entidades privadas com tantos recursos, é possível verificar que não se sentem tão bem recompensados.

Por exemplo: os educadores são, sem grande surpresa, os profissionais que sentem menos satisfação com o salário. De facto, apenas 39% afirma sentir-se bem recompensado no final do mês.

Muitos acabaram mesmo por desistir e começaram a procurar novas funções noutros setores, com melhores salários. Para completar ainda o ranking das 3 funções onde os trabalhadores são menos suscetíveis de se sentirem bem remunerados, distinguem-se os empresários (41%) e os assistentes sociais (43%).

Curiosamente, saiba que estes grupos de profissionais estão também entre os menos suscetíveis de pedir um aumento a qualquer altura. Isto acontece porque a grande maioria dos americanos anseia por grandes aumentos em plena inflação, mas não se sente capacitada para os pedir devido à incerteza económica.

Share.